maio 08, 2011

Enfaticada

Amor, aquele que enxergamos como se fosse o essencial para a vida e que hoje não passa de uma palavra vazia aos que tentam escrever sobre. Seria apenas um sentimento vazio ou tão cheio que não cabem em palavras?

Eram apenas dez da manhã quando abri a janela
sem esperança de encontrar algo novo
quando de repente vi ela,
aquela menina deslumbrante e me senti um tolo.
Não consegui parar de admirar seu olhar
nem seu jeito de caminhar,
era o ideal de menina
que eu buscava encontrar.

As palavras muitas vezes são mais significativas do que os sentimentos, elas podem preencher por mais vazio que esteja o nosso coração e nos confortar quando for preciso.
As palavras não são culpadas pelo que sentimos.Usamos-a, principalmente, para colocar a culpa no amor por não sabermos controlar nossos sentimentos. Elas são lúcidas e por mais dolorosas são verdadeiras, enxergo com as palavras aquilo que não enxergo com o coração, e além disso, elas compartilham o verbo chorar comigo.

A curiosidade matou o gato? Quem escreveu o poema-não-terminado-e-mal-feito sobre a menina dos seus sonhos voltou a encontrá-la toda noite durante longos anos enquanto dormia. Não é a toa que ela era a menina dos seus sonhos.

2 comentários:

  1. "Serão apenas sentimentos vazios ou tão cheios que não cabem em palavras?".
    Lindo, J! Amo seus textos.

    ResponderExcluir

Sua opinião é sempre bem vinda.